Editoriais

Vol. II, nº 15, maio de 2009

25 de maio de 2009 Editoriais

Na edição de maio de 2009 da Questão de Crítica, damos início à publicação de textos da atriz Gabriela Carneiro da Cunha sobre o estágio realizado no Théâtre du Soleil, em Paris, com a diretora Ariane Mnouchkine. Gabriela conseguiu passagens para a França através do edital do Ministério da Cultura e propôs, como contrapartida, a publicação de artigos na Questão de crítica, que serão colocados online ao longo deste e do próximo mês.

A seção de críticas começa com a análise de Daniel Schenker para a versão brasileira da peça Espia uma mulher que se mata, adaptação do encenador argentino Daniel Veronese para o Tio Vânia de Tchekhov. A versão brasileira foi dirigida por uma dos atores da montagem original. Dinah Cesare escreve sobre a peça Rock’n’Roll de Tom Stoppard, dirigida por Felipe Vidal e Tato Consorti, que esteve em cartaz no Teatro Nelson Rodrigues e em maio inicia nova temporada no Teatro Villa-Lobos.

A seção de estudos traz ainda um artigo de Wilson Coelho sobre o filme Dogville, a partir do ponto de vista da estética brechtiana; além de um texto de Lucio Espírito Santo sobre o teatro de Gerald Thomas. Publicamos ainda neste mês uma conversa realizada por Daniel Schenker, Daniele Avila e Dinah Cesare com a cenógrafa Aurora dos Campos.

Colaboraram nesta edição:

Dâmaris Grün, Daniel Schenker, Daniele Avila, Dinah Cesare, Douglas Leal, Gabriela Carneiro da Cunha, Lucio Espírito Santo e Wilson Coelho.

Editoras:

Daniele Avila Small e Dinah Cesare.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. II, nº 15, maio de 2009

Vol. II, nº 14, abril de 2009

25 de abril de 2009 Editoriais

A edição de abril de 2009 da revista Questão de Crítica dá início a uma forma mais dinâmica de postagem de textos. A partir desta edição, os artigos são publicados desde o início do mês, mesmo que não esteja pronta uma edição completa. A intenção desta mudança é a de tornar a atualização do site mais ágil. Começamos publicando uma crítica de um espetáculo discutido anteriormente na edição de julho de 2008: Fragments, que reúne textos curtos de Samuel Beckett com a direção de Peter Brook. Desta vez, a peça foi analisada por Tales Frey sob a perspectiva de suas recentes apresentações em Portugal, na cidade de Guimarães.

Também publicamos a crítica de Dâmaris Grün para a peça DJ, criação de Thierry Tremoroux e da Cia D a partir de referências sobre Don Juan; e um artigo de Marcos Damigo que aproxima a montagem de Maria Stuart de Friedrich Schiller por Marco Antonio Braz e o espetáculo Rainha[(s)], criado por Cibele Forjaz com as atrizes Georgette Fadel e Isabel Teixeira em São Paulo, analisado na edição de dezembro de 2008.

In on it, peça de Daniel MacIvor dirigida por Enrique Diaz, atualmente em cartaz no Oi Futuro, é analisada por Daniel Schenker. De Porto Alegre, Helena Mello faz a crítica do espetáculo Tá e aí? Da companhia gaúcha Clube da Patifaria.

A seção de estudos traz um texto sobre a relação do espaço do Teatro Oficina Uzyna Uzona com a arquitetura de Lina Bo Bardi. O texto é parte de um estudo mais amplo de Viviane Soledade sobre o Teatro Oficina. Esta edição também traz uma tradução de Wilson Coelho para uma entrevista realizada por Alain e Odette Virmaux com uma amiga anônima de Artaud.

Colaboraram nesta edição:

Dâmaris Grün, Daniel Schenker, Daniele Avila, Dinah Cesare, Helena Mello, Marcos Damigo, Tales Frey, Viviane Soledade e Wilson Coelho.

Editoras:

Daniele Avila Small e Dinah Cesare.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. II, nº 14, abril de 2009

Vol. II, nº 13, março de 2009

25 de março de 2009 Editoriais

Em março de 2009 a Questão de Crítica completa o seu primeiro ano de atividade, com cerca de 14.000 visitantes de mais de 260 cidades no Brasil e 40 países no mundo. Foram mais de 120 textos publicados, nas seções de críticas, conversas, estudos, processos e traduções. Em 12 meses, agregamos novos colaboradores e começamos a publicar críticas de espetáculos de fora do Rio de Janeiro. A revista continua sendo, como se propôs no início, um lugar de pesquisa das possibilidades da crítica e pretende, com a continuidade do trabalho, se consolidar como um lugar de discussão livre e aberta sobre as artes cênicas dentro e fora do Rio de Janeiro.

Neste mês, publicamos críticas de espetáculos como A alma boa de Setsuan, de Bertold Brecht, com direção de Marco Antonio Braz, que está em turnê pelo Brasil; Negrinha, um trabalho do Grupo XIX de Teatro, de São Paulo, que faz temporada no Casarão Austregésilo de Athayde; e também da performance O outro beijo no Asfalto, da Cia Excessos, de Portugal.  Na seção de traduções, publicamos dois textos em formato de conversa: uma entrevista realizada com uma amiga de Antonin Artaud e um diálogo fictício entre um homem de teatro e o crítico francês Francisque Sarcey.

A seção de estudos traz os seguintes textos: Rasuras sobre o conceito de figura em Samuel Beckett, uma abordagem dos personagens desse autor de acordo com a noção de figura de Erich Auerbach; As funções do herói e do curinga em Arena conta Tiradentes, uma análise da crítica de Anatol Rosenfeld para esse espetáculo, além de uma resenha do livro A mulher e o teatro brasileiro do século XX. Publicamos ainda uma conversa com Carla Faour, atriz e dramaturga atualmente em cartaz com a peça A arte de escutar. Ao longo do mês, continuaremos a atualizar o site com outros artigos, como o texto sobre o processo da peça Rock’n’Roll, de Tom Stoppard, dirigida por Felipe Vidal e Tato Consorti, que estréia no fim de março no Festival de Curitiba.

A partir de abril, vamos experimentar uma forma mais dinâmica de atualização do site, disponibilizando textos desde o início de cada mês, sem esperar que uma edição fique pronta para que os textos sejam publicados.

Colaboraram nesta edição:

Daniel Schenker, Daniele Avila, Dinah Cesare, Edelcio Mostaço, Fabio Ferreira, Helena Mello e Michelle Nicié.

Editores:

Daniele Avila Small e Dinah Cesare.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. II, nº 13, março de 2009

Vol. II, nº 12, fevereiro de 2009

25 de fevereiro de 2009 Editoriais

Na edição de fevereiro de 2009, a revista Questão de Crítica traz textos sobre peças do Rio de Janeiro e de outras cidades. Analisamos Dois irmãos, texto do dramaturgo italiano Fausto Paravidino, com direção de Michel Blois e Cynthia Reis, que fez temporada numa galeria de arte, no Rio de Janeiro, e ficará em cartaz em São Paulo no mês de março. Também publicamos uma crítica da montagem paulista da peça O assalto, de Zé Vicente, dirigida por Marcelo Drummond, que fez curta temporada no Rio; e da peça Quase para sempre, de Bosco Brasil, na encenação de Roberto Souza, montagem que partiu do ambiente universitário e fez algumas apresentações no SESC.

Outras peças do circuito carioca que recebem críticas na edição desse mês são: O estrangeiro, do romance de Albert Camus, com Guilherme Leme e direção de Vera Holtz; e Um homem e três janelas, peça dirigida por Emanuel Aragão, cujo processo de criação foi acompanhado pela Questão de Crítica na edição de maio de 2008.

Neste mês, publicamos análises de duas produções de Vitória, no Espírito Santo: O grande circo ínfimo, do grupo Z de Teatro, com texto e direção de Fernando Marques, e O Figurante Invisível, do Grupo Quintal, texto de Romário Borelli e direção de Telma Smith. De Porto Alegre, analisamos a montagem de A comédia dos erros, de William Shakespeare, com a Cia Stravaganza, direção de Adriana Mottola.

A seção de estudostraz um texto sobre algumas peças de Martins Pena. Também publicamos uma conversacom Sérgio de Carvalho, diretor da Cia do Latão, que esteve no Rio de Janeiro para o lançamento de dois livros sobre o trabalho do grupo e para apresentar o experimento videocênico Entre o céu e a terra. Na conversa com Sérgio de Carvalho, discutimos assuntos pertinentes à pesquisa que a Questão de crítica pretende fazer, não apenas quanto à atividade da crítica, mas principalmente quanto à perspectiva crítica e teórica da criação artística.

Colaboraram nesta edição:

Dâmaris Grün, Daniel Schenker, Daniele Avila, Dinah Cesare, Helena Mello, Mariana Barcelos, Moisés Bittencourt e Wilson Coelho.

Editores:

Daniele Avila Small, Dinah Cesare e Marcio Freitas.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. II, nº 12, fevereiro de 2009

Vol. II, nº 11, janeiro de 2009

25 de janeiro de 2009 Editoriais

Na edição de janeiro de 2009 da Questão de Crítica, publicamos críticas das seguintes peças: Aqueles dois, da Cia Luna Lunera de Belo Horizonte, que fez apresentações recentemente em São Paulo; A inveja dos anjos, da Armazém Cia de Teatro, em cartaz na Fundição Progresso; A missão (Lembrança de uma Revolução), da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre; e O Silêncio dos amantes, dirigida por Moacyr Góes.

Além disso, publicamos três conversas: com o diretor Daniel Herz, por ocasião da montagem do musical Tom & Vinicius; com Gilberto Gawronski, que está dirigindo Medida por Medida, de William Shakespeare; e com Gerald Thomas, sobre os seus últimos trabalhos.

Na seção de estudos publicamos o artigo A cultura e a arte no ciberespaço.


Colaboraram nesta edição:

Daniel Schenker, Dinah Cesare, Edelcio Mostaço, Eduardo Araújo, Helena Mello e Joelson Gusson.

Editores:

Daniele Avila Small, Dinah Cesare e Marcio Freitas.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. II, nº 11, janeiro de 2009

Newsletter

Edições Anteriores

Questão de Crítica

A Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais – foi lançada no Rio de Janeiro em março de 2008 como um espaço de reflexão sobre as artes cênicas que tem por objetivo colocar em prática o exercício da crítica. Atualmente com quatro edições por ano, a Questão de Crítica se apresenta como um mecanismo de fomento à discussão teórica sobre teatro e como um lugar de intercâmbio entre artistas e espectadores, proporcionando uma convivência de ideias num espaço de livre acesso.

Edições Anteriores