Editoriais

Vol. I, nº 5, julho de 2008

25 de julho de 2008 Editoriais

A edição de julho de 2008 da revista Questão de Crítica traz textos sobre Fragments, espetáculo de Peter Brook com peças curtas de Samuel Beckett que fez quatro apresentações no Rio de Janeiro no final de junho. Além das nossas críticas, publicaremos traduções de duas críticas para essa peça: a de Jacqueline Fletcher, do The British Theater Guide, traduzida do inglês por Marcio Freitas, e a de Jean-Pierre Thibaudat, do site Rue 89, traduzida do francês por Felipe Vidal. Assim, apresentamos três olhares possivelmente distintos – um francês, um inglês e um brasileiro – sobre o mesmo trabalho, o que se alinha ao nosso desejo de ter uma pluralidade de pontos de vista e nos permite dar continuidade à nossa proposta de pesquisar a escrita de crítica também através da tradução.

A edição de julho ainda traz uma crítica da peça A invenção de Morel, dirigida por Moacir Chaves, que conclui temporada no CCBB e entra no repertório do Teatro Maria Clara Machado. Na seção de estudos, publicamos um artigo sobre o romance de Adolfo Bioy Casares que deu origem à peça, além do texto A prática do dramaturg de Fátima Saadi, publicado originalmente na revista Folhetim Teatro do Pequeno Gesto.

Publicaremos, ao longo do mês, críticas de outras peças, como Realidade virtual de Alan Arkin, em cartaz no Centro Cultural Justiça Federal, e O que eu gostaria de dizer, realização da Companhia Brasileira de Teatro, que está em cartaz no Espaço SESC (sobre o processo de criação desse espetáculo, publicamos na edição de março uma conversa com o diretor Marcio Abreu).

Colaboraram nesta edição:

Daniele Avila, Fátima Saadi, Felipe Vidal e Marcio Freitas.

Editores:

Daniele Avila Small, Dinah Cesare e Marcio Freitas.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. I, nº 5, julho de 2008

Vol. I, nº 4, junho de 2008

25 de junho de 2008 Editoriais

Na edição de junho, a revista Questão de Crítica vai acompanhar o FESTLIP – Festival de Teatro de Língua Portuguesa, que vai acontecer no Rio de Janeiro de 4 a 15 deste mês com grupos de Portugal, Brasil, Cabo Verbe, Moçambique e Angola. Para iniciar os trabalhos, publicamos uma crítica de Pedro Manuel sobre o espetáculo Luto clandestino do grupo português O Bando, que estará no festival. Além de publicarmos críticas dos espetáculos do FESTLIP, continuamos nossos estudos sobre o teatro carioca com críticas das peças –Nu de mim mesmo da Cia Teatro Autônomo; Jardim das Cerejeiras, que integra o repertório do diretor Moacir Chaves no Teatro Maria Clara Machado; O dragão, da Amok Teatro; e Um homem e três janelas da Companhia de Teatro das Inutilezas. Ao longo do mês colocaremos também nosso olhar sobre a montagem do espetáculo Memória afetiva de um amor esquecido, do grupo Os Dezequilibrados, cujo processo tivemos oportunidade de acompanhar.

Estendendo mais uma vez o olhar até São Paulo, trazemos uma conversa com o diretor Antunes Filho, realizada por Daniel Schenker. Na seção ensaios, publicamos o texto O que é, mais uma vez, a crítica?, de Daniele Avila, que coloca algumas questões sobre a crítica através de referências que nos têm balizado e orientado. Na seção de traduções, inauguramos um projeto que abre nossa perspectiva de estudo. Pretendemos publicar traduções de críticas feitas em outras línguas, com o objetivo de lançar um olhar mais amplo sobre a escrita de crítica atual, sobre os diferentes formatos e abordagens que ela pode ter em outras circunstâncias. Esse projeto se desdobra em duas frentes de pesquisa: traduções de críticas em língua estrangeira sobre espetáculos, de um modo geral; e traduções de críticas feitas por estrangeiros sobre espetáculos brasileiros. Começamos pela segunda diretriz com a tradução de Felipe Vidal para a crítica de Jean-Pierre Thibaudat sobre o espetáculo BR-3, do Teatro da Vertigem.

Colaboraram nesta edição:

Anna Esteves, Daniel Schenker, Daniele Avila, Dinah Cesare, Felipe Vidal, Humberto Giancristofaro, Marcio Freitas, Pedro Manuel e Viviane Soledade.

Editores:

Daniele Avila Small, Dinah Cesare e Marcio Freitas.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. I, nº 4, junho de 2008

Vol. I, nº 3, maio de 2008

25 de maio de 2008 Editoriais

A edição de maio de 2008 da Questão de Crítica traz críticas para os espetáculos: O processo, do grupo Teatro na Justiça; Pessoas, da Cia Atores de Laura, O dragão, do Amok Teatro ; além de novos olhares para peças que saíram de cartaz recentemente: Cuidado com o cão, da Cia de Teatro Íntimo; Não sobre o amor, da Sutil Cia de Teatro.

Também publicamos críticas para Nu de mim mesmo, da Cia Teatro Autônomo, O jardim das cerejeiras, dirigida por Moacir Chaves, e Quatro pessoas, com direção de Alexandre Mello.

Na seção de conversas, Felipe Vidal e Rafaela Wrigg entrevistam José Celso Martinez Correa e Marcelo Drummond.

Na seção de estudos, publicamos um artigo de Michelle Nicié sobre artes, literatura e filosofia a partir de Samuel Beckett.

Na seção de procossos, josé Karini escreve sobre a peça Memória afetiva de um amor esquecido e Dinah Cesare escreve sobre Um homem e três janelas.

Na seção de traduções, publicamos o artigo O espectador emancipado, de Jacques Rancière, traduzido por Daniele Avila Small.


Colaboraram nesta edição:

Daniel Schenker, Daniele Avila Small, Dinah Cesare, Felipe Vidal, Humberto Giancristofaro, José Karini, Marcio Freitas, Michelle Nicié, Rafaela Wrigg.

Editores:

Daniele Avila Small, Dinah Cesare e Marcio Freitas.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. I, nº 3, maio de 2008

Vol. I, nº 2, abril de 2008

25 de abril de 2008 Editoriais

A edição de abril da revista Questão de Crítica adquire um caráter mais dinâmico que o número anterior: além dos textos publicados de início, outros vão entrar ao longo do mês. Começamos com análises das peças Todo o tempo do mundo do Studio Stanislavski, espetáculo inspirado no conto Falso Cupon de Tolstoi; Salmo 91, adaptação para o teatro do romance Estação Carandiru feita por Dib Carneiro Neto com direção de Gabriel Villela; e Não sobre o amor, peça de câmara sobre a obra de Victor Schlovsky, Elsa Triolet, Vladimir Maiakovski e Lilia Brik, da Sutil Companhia de Teatro, dirigido por Felipe Hirsch; entre outras.

Neste mês, abrimos a seção de traduções com o artigo A obra de arte julga: o crítico no cambiante cenário teatral, de Josette Féral, teórica e crítica canadense. Publicado originalmente em 2000 no periódico inglês New Theatre Quarterly, o texto questiona o papel do crítico e a relação dos artistas com a crítica, procurando pensar as condições de possibilidade do exercício desta atividade hoje em dia. A seção de estudos traz um estudo sobre o livro Escritos sobre teatro de Roland Barthes, sob a luz da crítica de Antonio Candido.

Em processos, investigamos a proposta de trabalho de Henrique Gusmão e Daniel Schenker na peça Quer morrer comigo? que faz parte da Mostra Novíssimas Pesquisas Cênicas – projeto do Centro de Estudos Artístico Experimental. Também em processo, o espetáculo Deserto entra nesta edição através de uma conversa com o diretor curitibano Marcio Abreu.

Colaboraram nesta edição:

Daniel Schenker, Daniele Avila Small, Dinah Cesare, Felipe Vidal, Josette Féral, Marcio Freitas, Viviane Soledade.

Editores:

Daniele Avila Small, Dinah Cesare e Marcio Freitas.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. I, nº 2, abril de 2008

Vol. I, nº 1, março de 2008

25 de março de 2008 Editoriais

Somos todos vidraça

Ao lançarmos a QUESTÃO DE CRÍTICA – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais, o fazemos com a intenção de colocar em prática o exercício da crítica. Nos encontramos na faculdade de Teoria do Teatro da UniRio – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e, ao longo do curso, a questão da crítica foi se configurando como uma problemática que desperta nossa curiosidade e estimula nossos estudos. De dentro da universidade, a crítica nos parece indispensável, urgente e intrigante. Fora da universidade, ouvimos que ela é uma instituição falida ou que só funciona como instrumento de divulgação. Não se pode estar falando da mesma crítica. 

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. I, nº 1, março de 2008

Newsletter

Edições Anteriores

Questão de Crítica

A Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais – foi lançada no Rio de Janeiro em março de 2008 como um espaço de reflexão sobre as artes cênicas que tem por objetivo colocar em prática o exercício da crítica. Atualmente com quatro edições por ano, a Questão de Crítica se apresenta como um mecanismo de fomento à discussão teórica sobre teatro e como um lugar de intercâmbio entre artistas e espectadores, proporcionando uma convivência de ideias num espaço de livre acesso.

Edições Anteriores