Vol. VII, nº 61, março de 2014

31 de março de 2014 Editoriais

A edição de março de 2014 marca uma renovação interna no projeto da Questão da Crítica, que neste mês completa seis anos de atividades. Esta é a primeira edição realizada a partir da mudança de periodicidade da revista, que passa a ser trimestral. A partir de agora, a Questão de Crítica conta com um Conselho Editorial formado por Dinah Cesare, Henrique Gusmão, Gabriela Lírio, Michelle Nicié, Patrick Pessoa e Viviane da Soledade, com coordenação geral de Daniele Avila Small.

A mudança na periodicidade interfere principalmente na seção de críticas, que se assume ainda mais reflexiva, permitindo-se um tempo de elaboração mais longo e um investimento maior na extensão dos textos. Com esta mudança, experimentamos também a escolha de um enfoque temático para a edição que, neste caso, é a ideia de dramaturgia.

Na seção de críticas desta edição, João Cícero Bezerra escreve sobre Conselho de Classe, da Cia dos Atores, Dinah Cesare escreve sobre Eu, o Romeu e a Julieta, da Cia das Inutilezas; Rita Natálio escreve sobre In-Trânsito, da Cia Marginal, Manoel Friques escreve sobre This was the end, espetáculo da companhia Restless de Nova York; Renan Ji escreve sobre O duelo, da mundana companhia e Daniele Avila Small escreve sobre Edypop, da Aquela Cia.

Na seção de estudos, o artigo de Manuel Guerrero sobre a peça Confidências do marquês no dia em que morreu, do dramaturgo chileno-peruano Sergio Arrau, bem como a publicação da tradução desta peça na seção de traduções da revista, vem ao encontro de um projeto mais recente da Questão de Crítica de contribuir para o intercâmbio entre artistas e pesquisadores de teatro da América Latina e da Espanha, ou seja, de ser um lugar de encontro entre dramaturgias de língua espanhola.

A partir da temática em torno de questões de dramaturgia, publicamos três textos sobre Samuel Beckett: um estudo de Cláudia Maria de Vasconcellos sobre o conceito de estranhamento na dramaturgia de Beckett; uma conversa com Ana Kfouri e Isabel Cavalcanti sobre o Projeto Beckett, por Cassiana Lima Cardoso, e uma conversa com o diretor Rubens Rusche sobre suas montagens de textos de Beckett, por Manuel Fabrício de Andrade e Sueli Master.

Na seção de processos, Miguel Vellinho escreve sobre a criação do mais recente trabalho da Cia. PeQuod, Peh Quod Deux, que estreou este ano no Rio de Janeiro, e Marcelo Asth escreve sobre o seu trabalho na performance Ritual-Exposição: Ascendência-Imanência-Transcendência, realizada no curso de pós-graduação da UNIRIO, com orientação da Prof. Tania Alice.

Colaboraram nesta edição:

Cassiana Lima Cardoso, Cláudia Maria  de Vasconcellos, Daniele Avila Small, Dinah Cesare, João Cícero Bezerra, Manoel Silvestre Friques, Manuel Fabrício de Andrade, Manuel Guerrero, Marcelo Asth, Miguel Vellinho, Renan Ji, Rita Natálio, Sergio Arrau, Sueli Master.

Conselho Editorial:

Dinah Cesare, Henrique Gusmão, Gabriela Lírio, Michelle Nicié, Patrick Pessoa e Viviane da Soledade.

Coordenação geral:

Daniele Avila Small.

Notes

Newsletter

Edições Anteriores

Questão de Crítica

A Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais – foi lançada no Rio de Janeiro em março de 2008 como um espaço de reflexão sobre as artes cênicas que tem por objetivo colocar em prática o exercício da crítica. Atualmente com quatro edições por ano, a Questão de Crítica se apresenta como um mecanismo de fomento à discussão teórica sobre teatro e como um lugar de intercâmbio entre artistas e espectadores, proporcionando uma convivência de ideias num espaço de livre acesso.

Edições Anteriores