Vol. IV, nº 30, março de 2011

31 de março de 2011 Editoriais

Neste mês de março de 2011 a Questão de Crítica completa três anos de atividades. Para comemorar, lançamos a primeira edição do Prêmio Questão de Crítica, que vai contemplar espetáculos em cartaz no Rio de Janeiro durante o ano de 2011. A comissão julgadora é formada pelos colaboradores da revista no Rio: Dâmaris Grün, Daniel Schenker, Daniele Avila, Dinah Cesare, Humberto Giancristofaro, Raphael Cassou e Pedro Allonso.

A edição de março traz, na seção de críticas, um texto de Daniel Schenker sobre Vieux Carré, montagem do Wooster Group para o texto de Tennesse Williams, que Daniel assistiu em Nova York. Raphael Cassou escreve sobre Os Catecismos segundo Carlos Zéfiro, espetáculo atualmente em cartaz no CCBB-RJ, escrito e dirigido por Paulo Biscaia Filho (da Cia. Vigor Mortis), que, por sua vez, escreve sobre o processo de criação da peça, em artigo intitulado Um divisor de lodos.

Na seção de traduções, publicamos a peça Ao telefone, de André de Lorde, dramaturgo da Escola do Grand Guignol. A tradução é de Raphael Cassou, que atualmente se dedica ao estudo do Grand Guignol , em virtude da sua pesquisa sobre o trabalho da Cia Vigor Mortis, que dialoga bastante com este gênero teatral.

Na seção de estudos, Patrick Sampaio, do Brecha Coletivo, escreve sobre a polêmica em torno da aprovação pela Lei Rouanet do blog O mundo precisa de poesia, de Maria Bethânia, bem como sobre algumas questões relacionadas às políticas públicas e ao sistema de financiamento colaborativo, o crowdfunding, assunto que ganha cada vez mais espaço nas discussões sobre alternativas de produção cultural.

Colaboraram nesta edição:

André de Lorde, Daniel Schenker, Paulo Biscaia Filho, Patrick Sampaio, Raphael Cassou.

Editora:

Daniele Avila Small.

Notes

Newsletter

Edições Anteriores

Questão de Crítica

A Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais – foi lançada no Rio de Janeiro em março de 2008 como um espaço de reflexão sobre as artes cênicas que tem por objetivo colocar em prática o exercício da crítica. Atualmente com quatro edições por ano, a Questão de Crítica se apresenta como um mecanismo de fomento à discussão teórica sobre teatro e como um lugar de intercâmbio entre artistas e espectadores, proporcionando uma convivência de ideias num espaço de livre acesso.

Edições Anteriores