Vol. III, nº 25, setembro de 2010

30 de setembro de 2010 Editoriais

A edição de setembro de 2010 traz críticas de alguns espetáculos apresentados e/ou produzidos fora do Rio de Janeiro. Entre eles, estão Cardápio de soluções indigestas, do site Teatro para Alguém, de São Paulo, analisado por Tales Frey; e Marcha para Zenturo, espetáculo criado pelo Grupo XIX de Teatro, de São Paulo e pela Cia. Espanca!, de Belo Horizonte, que tem crítica de Dâmaris Grün. Ainda sobre Marcha para Zenturo, Felipe Vidal conversa com os dois grupos, no vídeo publicado na TV-QdC. Em breve, a transcrição da conversa será publicada na Questão de Crítica.

Do festival Porto Alegre em Cena, Daniel Schenker escreve sobre Dias Felizes, peça de Samuel Beckett encenada por Bob Wilson. Luciana Romagnolli, de Curitiba, escreve sobre o espetáculo É só uma formalidade, do grupo Quatroloscinco, de Minas Gerais .

Do Rio, Humberto Giancristofaro escreve sobre Tentativas contra a vida dela, de Martin Crimp, em cartaz no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, texto analisado por Daniele Avila no artigo intitulado Traços por toda parte, em paralelo com a peça Gande e pequeno, de Botho Strauβ, publicado na seção de estudos.

Em setembro, o portal idança.net lança o idança.txt, edição bilíngue (português/inglês) em PDF, que reúne textos sobre dança, teatro e performance, escritos por artistas, críticos e pesquisadores de diversas partes do mundo. O idança.txt foi realizado com fundos da Prince Claus Fund e em parceria com a Revista Obscena, a EITM e a Questão de Crítica. Faça download do Vol.I no endereço http://idanca.net/idanca-txt

Colaboraram nesta edição:

Daniel Schenker, Daniele Avila Small, Dâmaris Grün, Felipe Vidal, Humberto Giancristofaro, Luciana Romagnolli, Tales Frey.

Editoras:

Daniele Avila Small e Dinah Cesare.

Notes

Newsletter

Edições Anteriores

Questão de Crítica

A Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais – foi lançada no Rio de Janeiro em março de 2008 como um espaço de reflexão sobre as artes cênicas que tem por objetivo colocar em prática o exercício da crítica. Atualmente com quatro edições por ano, a Questão de Crítica se apresenta como um mecanismo de fomento à discussão teórica sobre teatro e como um lugar de intercâmbio entre artistas e espectadores, proporcionando uma convivência de ideias num espaço de livre acesso.

Edições Anteriores