Vol. I, nº 8, outubro de 2008

25 de outubro de 2008 Editoriais

A edição de outubro de 2008 traz uma crítica do espetáculo Pedra fria, solo de Daniel Schenker dirigido por Celina Sodré, realizado no Instituto do Ator, espaço do grupo Studio Stanislavski. Publicamos também um texto sobre A última gravação de Krapp, texto de Samuel Beckett traduzido por Ângela Leite Lopes, atualmente em cartaz no Oi Futuro com o ator Sérgio Britto.

Publicamos também uma crítica da peça O grande inquisidor, texto extraído de Os irmãos Karamázov, de Fiodor Dostoiévski, dirigido por Peter Brook, que fez parte da programação do Festival Porto Alegre em Cena no mês passado. Pretendemos publicar uma análise de outro espetáculo de Peter Brook que estará em cartaz em outubro no recém-inaugurado Teatro Tom Jobim, a peça Warum, warum, produção mais recente do diretor, com a atriz Miriam Goldschmidt.

Ao longo do mês, publicaremos textos sobre as peças Ensina-me a viver, projeto do ator Arlindo Lopes, com Glória Menezes, dirigido por João Falcão no Teatro do Leblon e Passagens, espetáculo de caráter experimental da estreante Pangéia Cia de Teatro, do diretor Diego de Angeli, atualmente em cartaz no Teatro do Jóquei.

Seguindo o direcionamento que tem marcado as últimas edições, continuamos dando ênfase às críticas de espetáculos, mais que às outras seções da revista, e nos esforçamos por analisar espetáculos de diferentes situações de produção na cidade. (esse último parágrafo sugiro colocar no destaque.)

Colaboraram nesta edição:

Daniel Schenker, Daniele Avila, Dinah Cesare, Mariana Barcelos, Viviane Soledade e Pedro Manuel.

Editores:

Daniele Avila Small, Dinah Cesare e Marcio Freitas.

Notes

Newsletter

Edições Anteriores

Questão de Crítica

A Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais – foi lançada no Rio de Janeiro em março de 2008 como um espaço de reflexão sobre as artes cênicas que tem por objetivo colocar em prática o exercício da crítica. Atualmente com quatro edições por ano, a Questão de Crítica se apresenta como um mecanismo de fomento à discussão teórica sobre teatro e como um lugar de intercâmbio entre artistas e espectadores, proporcionando uma convivência de ideias num espaço de livre acesso.

Edições Anteriores