Vol. IX, nº 67 abril de 2016 :: Baixar edição completa em PDF 

Resumo: A crítica analisa o espetáculo Jacy do Grupo Carmin de Natal que esteve em cartaz no Espaço SESC-Copacabana de 25 de fevereiro a 20 de março desse ano, atentando para o modo como o espetáculo conduz a narrativa ficcional da obra se avizinhando de uma escrita historiográfica e ensaística. O objetivo da análise é a de compreender como o grupo constrói um espetáculo que coaduna reflexão sobre a História e construção poética.

Palavras-chave: Ficção, Historiografia, Autoria

Abstract: This review analyzes the play Jacy performed by Grupo Carmin de Natal, that ran on Espaço Sesc Copacabana from February 25 until March 20 of 2016, focusing on the way that the show conducts the fictional narrative and that parallels a historiographical and essayistic writing. The goal of this analysis is comprehend how this theater group builds a show that presents a reflection about History and poetic construction.

Keywords: Fiction, Historiography, Authorship

 

O espetáculo Jacy do Grupo Carmin de Natal constrói uma obra que reúne ao mesmo tempo arquivos documentais e pesquisa investigativa sobre uma mulher, Jacy (que nasceu em 1920 no município de Ceará Mirim, cidade que se avizinha a Natal), um inventário afetivo de uma montagem sobre a velhice que o grupo estava pesquisando antes de ser atravessado pelos fragmentos da história dessa mulher e reflexões filosóficas sobre o processo do tempo e da história no próprio espetáculo.