• Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais
  • Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais
  • Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais
  • Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais
  • Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais
http://www.questaodecritica.com.br/blog/wp-content/uploads/titulo_colunas1.png
Power to the people ou Não duvide de uma vaca

Crítica da peça Edypop de Pedro Kosovski

+ Críticas
http://www.questaodecritica.com.br/blog/wp-content/uploads/titulo_colunas2.png
Relação entre palco e plateia no teatro de Samuel Beckett

Estudo sobre o estranhamento na dramaturgia de Samuel Beckett

+ Estudos
http://www.questaodecritica.com.br/blog/wp-content/uploads/titulo_colunas3.png
Duo Beckett

Conversa com Ana Kfouri e Isabel Cavalcanti sobre o Projeto Beckett

+ Conversas
http://www.questaodecritica.com.br/blog/wp-content/uploads/titulo_colunas4.png
O gesto poético como libertação. E reaprendizado.

Artigo sobre o processo de criação de PEH QUO DEUX

+ Processos
http://www.questaodecritica.com.br/blog/wp-content/uploads/titulo_colunas5.png
Confidências do marquês no dia em que morreu

Tradução de Manuel Guerrero para a peça de Sergio Arrau

+ Traduções

Março de 2014

A edição de março de 2014 marca uma renovação interna no projeto da Questão da Crítica, que neste mês completa seis anos de atividades. Esta é a primeira edição realizada a partir da mudança de periodicidade da revista, que passa a ser trimestral. A partir de agora, a Questão de Crítica conta com um Conselho Editorial formado por Daniele Avila Small, Dinah Cesare, Henrique Gusmão, Gabriela Lírio, Michelle Nicié, Patrick Pessoa e Viviane da Soledade.

A mudança na periodicidade interfere principalmente na seção de críticas, que se assume ainda mais reflexiva, permitindo-se um tempo de elaboração mais longo e um investimento maior na extensão dos textos. Com esta mudança, experimentamos também a escolha de um enfoque temático para a edição que, neste caso, é a ideia de dramaturgia.

Na seção de críticas desta edição, João Cícero Bezerra escreve sobre Conselho de Classe, da Cia dos Atores, Dinah Cesare escreve sobre Eu, o Romeu e a Julieta, da Cia das Inutilezas; Rita Natálio escreve sobre In-Trânsito, da Cia Marginal, Manoel Friques escreve sobre This was the end, espetáculo da companhia Restless de Nova York; Renan Ji escreve sobre O duelo, da mundana companhia e Daniele Avila Small escreve sobre Edypop, da Aquela Cia.

Na seção de estudos, o artigo de Manuel Guerrero sobre a peça Confidências do marquês no dia em que morreu, do dramaturgo chileno-peruano Sergio Arrau, bem como a publicação da tradução desta peça na seção de traduções da revista, vem ao encontro de um projeto mais recente da Questão de Crítica de contribuir para o intercâmbio entre artistas e pesquisadores de teatro da América Latina e da Espanha, ou seja, de ser um lugar de encontro entre dramaturgias de língua espanhola.

A partir da temática em torno de questões de dramaturgia, publicamos três textos sobre Samuel Beckett: um estudo de Cláudia Maria de Vasconcellos sobre o conceito de estranhamento na dramaturgia de Beckett; uma conversa com Ana Kfouri e Isabel Cavalcanti sobre o Projeto Beckett, por Cassiana Lima Cardoso, e uma conversa com o diretor Rubens Rusche sobre suas montagens de textos de Beckett, por Manuel Fabrício de Andrade e Sueli Master.

Na seção de processos, Miguel Vellinho escreve sobre a criação do mais recente trabalho da Cia. PeQuod, Peh Quod Deux, que estreou este ano no Rio de Janeiro, e Marcelo Asth escreve sobre o seu trabalho na performance Ritual-Exposição: Ascendência-Imanência-Transcendência, realizada no curso de pós-graduação da UNIRIO, com orientação da Prof. Tania Alice.