Autor Questão de Crítica

Vol. V, nº 41, fevereiro de 2012

22 de fevereiro de 2012 Editoriais

A edição de fevereiro de 2012 traz críticas de peças que estão em cartaz atualmente no Rio de Janeiro e de outras peças, que já não estão mais em cartaz na cidade.

Das peças em cartaz no mês de fevereiro, publicamos crítica de Dinah Cesare para Criados em cativeiro, texto de Nicky Silver dirigido por Jefferson Miranda, em cartaz no Oi Futuro; e para Breu (em breve), peça de Pedro Brício com direção de Maria Silvia Siqueira Campos e Miwa Yanagizawa, que está no CCBB até o início de março.

Daniel Schenker escreve sobre Música para cortar os pulsos, da Cia Empório de Teatro Sortido, de São Paulo, que tem texto e direção de Rafael Gomes, que fez curta temporada no SESC e em abril volta ao Rio para uma segunda temporada.

Humberto Giancristofaro escreve sobre Duplo Crimp, montagem que une os textos O campo e A cidade, de Martin Crimp, com direção de Felipe Vidal, em cartaz na programação da Ocupação Complexo Duplo do Teatro Gláucio Gill. Na TV Questão de Crítica, nosso canal no Vimeo, disponibilizamos o vídeo da conversa sobre o Duplo Crimp, realizada no ciclo de debates Encontro Pensamento.

A seção de críticas também conta com textos sobre peças de 2011, que não estão mais em cartaz. Isso se deve ao fato de que estamos publicando textos sobre peças que estão indicadas ao 1º Prêmio Questão de Crítica. Outside, um musical noir, texto de Pedro Kosovski encenado por Marco André Nunes com Aquela Companhia, tem crítica de Daniele Avila Small; Penso ver o que escuto, criação da Cia Bufomecânica sobre textos de Shakespeare, é analisado por Raphael Cassou; e a montagem de Gilberto Gawronski e Warley Goulart para Ato de comunhão, de Lautaro Vilo, recebe crítica de Dinah Cesare.

Na seção de conversas, Luciana Romagnolli entrevista Antonio Araújo sobre o livro A gênese da Vertigem e sobre a trajetória do Teatro da Vertigem.

Colaboraram nesta edição:

Daniel Schenker, Daniele Avila Small, Dinah Cesare, Humberto Giancristofaro, Luciana Eastwood Romagnolli, Raphael Cassou.

Editora:

Daniele Avila Small.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. V, nº 41, fevereiro de 2012

Vol. V, nº 40, janeiro de 2012

31 de janeiro de 2012 Editoriais

Na seção de críticas, a edição de janeiro traz críticas de peças que estrearam esse mês no Rio de Janeiro e outras que estão em cartaz desde o ano passado. Daniel Schenker escreve sobre a peça A propósito de Senhorita Julia, adaptação de Walter Lima Jr e José Almino para o texto de Strindberg, com Alessandra Negrini, Armando Babaioff e Dani Ornellas. Dinah Cesare faz a crítica de Meu avesso é mais visível que um poste, de Emanuel Aragão, da Cia das Inutilezas, que faz temporada durante o mês de janeiro no SESC. Ainda das estreias de janeiro, Pedro Allonso escreve sobre A mecânica das borboletas, texto recente de Walter Daguerre encenado por Paulo de Moraes no CCBB, com Eriberto Leão, Ana Kutner, Otto Jr e Suzana Faini.

Da temporada de 2011, três peças têm crítica nesta edição. Você precisa saber de mim, espetáculo dirigido por Jefferson Miranda com Luiza Mariani, Alexandre Nero e Gisele Fróes, que ficou em cartaz no galpão do Teatro Tom Jobim, tem crítica de Mariana Barcelos. O filho eterno, monólogo de Charles Frick com texto de Cristóvão Tezza, que está em cartaz há quase um ano nos palcos cariocas recebe crítica a quatro mãos de Dâmaris Grün e Pedro Allonso. A peça Feito pra acabar, criada no contexto do Curso de Direção Teatral da UFRJ por Vanessa Silveira e Ricardo Libertini, fez parte da 11ª Mostra de Teatro da UFRJ. A peça, que foi desenvolvida numa pesquisa de teatro documentário, contou com a participação de Laura Becker e Daniel Gnattali, e tem crítica de Dâmaris Grün.

Na seção de traduções, Paulo Aureliano da Mata publica mais uma tradução de uma peça curta de Carolina Balbi: Água-viva. Ele já tinha traduzido a peça curta Luz interior, publicada na edição de janeiro de 2011. Na seção de estudos, Lúcio Emílio do Espírito Santo Júnior escreve sobre o teatro recente de Gerald Thomas.

No dia 31 de janeiro, realizaremos no Teatro Gláucio Gill mais uma edição do Encontro Pensamento, que agora conta com a parceria do programa Vivo EnCena. Com curadoria de Humberto Giancristofaro e Dâmaris Grün, o debate deste mês será sobre o Duplo Crimp, montagem que reúne dois textos do dramaturgo contemporâneo Martin Crimp: O campo e A cidade. Participarão do debate Marcelo Rangel e Marta Brito. Informações no blog da Ocupação Complexo Duplo: complexoduplotgg.wordpress.com.

Na TV-Questão de Crítica, estão disponíveis em versão integral e em alta resolução os debates do 1º Encontro Questão de Crítica. Visite nosso canal no Vimeo: http://vimeo.com/questaodecritica.

Já divulgamos os indicados de 2011 para a primeira edição do Prêmio Questão de Crítica:
http://questaodecritica.com.br/premioqdc/ Visite!

Colaboraram nesta edição:

Carolina Balbi, Dâmaris Grün, Daniel Schenker, Dinah Cesare, Lúcio Emílio do Espírito Santo Júnior, Mariana Barcelos, Paulo Aureliano da Mata, Pedro Allonso.

Editora:

Daniele Avila Small.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. V, nº 40, janeiro de 2012

Vol. IV, nº 39, dezembro de 2011

30 de dezembro de 2011 Editoriais

A edição do mês de dezembro tem textos produzidos no Brasil e em Portugal.

Na seção de críticas, Mariana Barcelos escreve sobre Mulheres sonharam cavalos, texto de Daniel Veronese encenado por Ivan Sugahara atualmente em cartaz no Teatro Poeirinha. Daniel Schenker faz a crítica da peça Baseado na rua de trás, da Outra Companhia, texto de Mateus Tiburi com direção de Gustavo Damasceno que estreou no Solar de Botafogo e fez sua segunda temporada no Teatro Gláucio Gill, na programação da Ocupação Complexo Duplo.

Dinah Cesare escreve sobre Estamira – Beira do mundo, trabalho solo de Dani Barros, com direção de Beatriz Sayad, que fez temporada no porão da Casa de Cultura Laura Alvim. Outro solo é analisado nesta edição: Susuné – contos de mulheres negras tem crítica de Pedro Allonso. Com Carolina Virgüez, a peça tem direção de Antônio Karnewale, esteve em cartaz no Teatro Poeira e fará sua segunda temporada no Centro Cultural da Justiça Federal.

De Portugal, Tales Frey escreve sobre a performance Lap Dance, de Tania Dinis, realizada no Espaço de Intervenção Cultural Maus Hábitos, na cidade do Porto. A segunda colaboração portuguesa desta edição está na seção de estudos: Ana Bigotte Vieira tece considerações sobre a experiência do Musée de La dance: Expo Zero, que se deu na St. Patrick’s Old Cathedral School, no contexto do festival Performa 11, em Nova York.

Ainda na seção de estudos, publicamos o artigo de Felipe Ribeiro sobre crítica e interdisciplinaridade, produzido por ocasião de sua participação no debate sobre este tema no 1º Encontro Questão de Crítica, realizado em novembro deste ano. Confira na TV Questão de Crítica, nosso canal no Vimeo, os vídeos dos debates do 1º Encontro Questão de Crítica em alta resolução: http://vimeo.com/questaodecritica.

Colaboraram nesta edição:

Ana Bigotte Vieira, Daniel Schenker, Dinah Cesare, Mariana Barcelos, Pedro Allonso, Felipe Ribeiro, Tales Frey.

Editora:

Daniele Avila Small.

TV Questão de Crítica

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. IV, nº 39, dezembro de 2011

Vol. IV, nº 38, novembro de 2011

28 de novembro de 2011 Editoriais

O mês de novembro de 2011 ficou marcado pela realização do 1º Encontro Questão de Crítica, que aconteceu entre os dias 12 e 17 de novembro no Galpão Gamboa, na programação do Gamboavista, com o patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura. O evento reuniu diversos profissionais das Artes Cênicas em debates sobre a crítica de teatro sob diferentes perspectivas. A palestra de abertura, que ficou a cargo de Fátima Saadi, foi uma homenagem ao crítico de teatro Yan Michalski, que, além de estar disponível na íntegra na TV Questão de Crítica, deu origem ao texto publicado na seção de estudos nesta edição de novembro, intitulado Memórias de Yan.

Esta mesma seção traz ainda dois textos: A questão da teatralidade em Sul concetto di volto nel figlio di Dio, estudo de Andrea Stelzer sobre a nova criação de Romeo Castellucci, da Socìetas Raffaello Sanzio; e um artigo de Patrícia Furtado de Mendonça sobre a atuação do Odin Teatret no Brasil, através de workshops e do relançamento do dicionário de antropologia teatral.

A seção de críticas da edição de novembro da Questão de Crítica traz uma série de textos sobre espetáculos que estiveram em cartaz no Rio de Janeiro deste mês – de produções cariocas, uma peça de São Paulo e uma criação francesa.

Patrick Pessoa, em sua primeira colaboração com a Questão de Crítica, escreve sobre a peça Ana e o Tenente, de Rafael Camargo, que tem direção de Joelson Medeiros e está em cartaz no Teatro do Jockey. Dâmaris Grün escreve sobre Caco – possível produção de memória para o espaço da casa, espetáculo da Realizadora Miúda, com direção de Caio Riscado, que criou a peça na ocasião da sua formatura no curso de Direção Teatral da UFRJ.

Pedro Allonso escreve sobre dois espetáculos que já concluíram suas primeiras temporadas, mas vão continuar em cartaz: Fragmentos, que tem direção e dramaturgia de João Paulo Cuenca e Fernanda Félix, esteve em cartaz no Oi Futuro e seguirá em cartaz no Teatro Dulcina; e Julia, encenada por Christianne Jatahy, com Julia Bernat e Rodrigo dos Santos, que estreou no SESC e fará uma segunda temporada no primeiro semestre de 2012 no Sérgio Porto.

Daniel Schenker também escreve sobre duas peças: O jardim, da Cia Hiato, de São Paulo, que fez curta temporada no Rio no Centro Cultural da Caixa; e Os náufragos do Louca Esperança, espetáculo criado pelo Théâtre du Soleil, da diretora Ariane Mnouchkine, que montou a estrutura da Cartoucherie no HSBC Arena.

Colaboraram nesta edição:

Andrea Stelzer, Daniel Schenker, Dâmaris Grün, Fátima Saadi, Patrícia Furtado de Mendonça, Patrick Pessoa, Pedro Allonso.

Editora:

Daniele Avila Small.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. IV, nº 38, novembro de 2011

Vol. IV, nº 37, outubro de 2011

25 de outubro de 2011 Editoriais

A edição de outubro de 2011 da Questão de Crítica traz, na seção de críticas, o texto de Daniel Schenker sobre a peça Luis Antônio-Gabriela, de Nelson Baskerville, que esteve em cartaz no Rio no Tempo Festival. Do XVIII Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente, cidade do interior do Estado de São Paulo, Igor de Almeida Silva apresenta uma seleção de cinco críticas. Neste recorte, alguns dos espetáculos mais significativos das mostras de teatro adulto e de rua: Das saborosas aventuras de Dom Quixote de La Mancha e seu fiel escudeiro Sancho Pança, direção de André Carreira, pelo Grupo Teatro que Roda, de Goiânia; Um dia ouvi a lua, de Luís Alberto Abreu, direção de Eduardo Moreira, pela Cia. Teatro da Cidade, de São José dos Campos-SP; Este lado para cima – isto é e não é um espetáculo, direção de Fábio Resende e Ademir de Almeida, pela Brava Companhia, de São Paulo; Até que a morte nos separe, baseado nos contos de A vida como ela é, de Nelson Rodrigues, com direção de Denilson Biguete, pela Mênades & Sátiros Cia. de Teatro, de Presidente Prudente, e 2º D. Pedro 2º, texto de Carlos Canhameiro, provocação cênica de Fernando Villar, pela Cia. Les Commediens Tropicales, de São Paulo.

A seção de processos traz um artigo de Janaina Leite, integrante do Grupo XIX de Teatro, de São Paulo, sobre o conceito de teatro documentário e a criação da peça Festa de separação: um documentário cênico, criada em parceira com Fepa. Neste mês, Janaina Leite está no Rio para ministrar oficina sobre Teatro Documentário no SESC.

Estendendo o olhar até Portugal, na seção de conversas, Ana Bigotte Vieira e o ator e encenador Gonçalo Waddington falam sobre O judeu, montagem do grupo Dood Paard a partir da peça de Christopher Marlowe, O judeu de Malta. O espetáculo, apresentado no Festival de Almada 2011, é uma co-produção do Teatro Maria Matos, de Lisboa, com o coletivo Mundo Perfeito.

Na TV Questão de Crítica, nosso canal no Vimeo, em breve veiculamos o vídeo em que Dâmaris Grün, Pedro Allonso e Raphael Cassou conversam com o ator Marcelo Olinto sobre a montagem da peça de Brecht, Na selva das cidades, dirigida por Aderbal Freire-Filho, que esteve em cartaz no CCBB do Rio. Também veicularemos o vídeo do Encontro Pensamento de outubro, debate realizado na Ocupação Complexo Duplo do Teatro Gláucio Gill sobre a peça Un camino solo, de Walter Daguerre. O Encontro Pensamento é uma parceria da Questão de Crítica com o Complexo Duplo e tem curadoria de Dâmaris Grün e Humberto Giancristofaro.

Em novembro, vamos fazer o 1º Encontro Questão de Crítica: de 12 a 17 de novembro no Galpão Gamboa, com patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura. Uma das principais atividades do evento é a Oficina de Crítica de Teatro, que será realizada em dois módulos: o primeiro será ministrado por Luciana Romagnolli e o segundo por Valmir Santos. O primeiro módulo vai acontecer de 14 a 17 de novembro das 15h às 18h. Os interessados devem enviar e-mail para contato@questaodecritica.com.br com um breve currículo. A programação completa está  no blog do evento: http://www.questaodecritica.com.br/encontro/.

Colaboraram nesta edição:

Ana Bigotte Vieira, Daniel Schenker, Igor de Almeida Silva, Janaina Leite.

Editora:

Daniele Avila Small.

Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais

ISSN 1983-0300
Vol. IV, nº 37, outubro de 2011

Newsletter

Edições Anteriores

Questão de Crítica

A Questão de Crítica – Revista eletrônica de críticas e estudos teatrais – foi lançada no Rio de Janeiro em março de 2008 como um espaço de reflexão sobre as artes cênicas que tem por objetivo colocar em prática o exercício da crítica. Atualmente com quatro edições por ano, a Questão de Crítica se apresenta como um mecanismo de fomento à discussão teórica sobre teatro e como um lugar de intercâmbio entre artistas e espectadores, proporcionando uma convivência de ideias num espaço de livre acesso.

Edições Anteriores